10
abr
08

Carioca 2008 [raio-x] : Botafogo x Flamengo

Botafogo e Flamengo têm feito jogos de clima quente e marcados pelo equilíbrio. Mas qual dos times entra em vantagem na semifinal do Campeonato Carioca? Segundo os tópicos selecionados pelo GLOBOESPORTE.COM, o Alvinegro está melhor no sistema ofensivo e em faltas e jogadas ensaiadas. O Rubro-Negro é superior no gol, no sistema defensivo e no banco de reservas. No duelo entre os treinadores, há empate.

Na opinião dos comentaristas, o Botafogo está em vantagem, na opinião de Alex Escobar e Lédio Carmona. Para Paulo Cesar Vasconcellos, a qualidade dos jogadores pode fazer diferença a favor do Flamengo.

Confira abaixo os pontos fortes e fracos dos dois times:
GOLEIRO
BOTAFOGO FLAMENGO
Agência Agência
Editoria de Arte Com ótima elasticidade, Castillo é bom e arrojado nas saídas por baixo. Tem personalidade. Bruno tem ótimo reflexo, ótima reposição bola e sai bem do gol nas bolas altas. Editoria de Arte
Editoria de Arte A baixa estatura é o problema. É irregular nas jogadas aéreas. Sua instabilidade emocional pode prejudicá-lo num jogo decisivo. Editoria de Arte
  • Quem leva a melhor: Flamengo
SISTEMA DEFENSIVO
BOTAFOGO FLAMENGO
Alexandre Cassiano André Durão
Editoria de Arte A equipe é voluntariosa em todos os setores, facilitando o 3-4-3 que finge ser 4-4-2, já que o lateral Triguinho é um terceiro zagueiro que sai para o jogo. A saída pela direita é mais deficiente, pois Renato Silva não tem essa característica. Os volantes marcam bem e sabem sair jogando. O time joga num 3-5-2 disfarçado de 4-4-2. O trio de zaga formado por Cristian, Fábio Luciano e Ronaldo Angelim sabe sair jogando e tem dado conta do recado. Na proteção a eles, Toró tem fôlego de sobra e qualidade nos passes. Só precisa controlar os nervos. Editoria de Arte
Editoria de Arte As subidas de Alessandro expõem a deficiência na direita. Renato Silva tem altos e baixos, e as jogadas aéreas são uma preocupação constante. Como joga com marcação adiantada, o time é vulnerável a contra-ataques. Os espaços deixados pelos laterais, que avançam muito ao ataque e nem sempre são bem cobertos pelos volantes, comprometem o setor de marcação. No meio-campo, Ibson não é tão eficiente nos desarmes, e Renato Augusto, muito menos Editoria de Arte
  • Quem leva a melhor: Flamengo
SISTEMA OFENSIVO
BOTAFOGO FLAMENGO
Agência Agência
Editoria de Arte Jorge Henrique e Wellington Paulista caem pelas pontas e têm um bom poder de conclusão. Túlio, Diguinho e Alesssandro aparecem para concluir o tempo todo. Zé Carlos tem menos talento, mas é mais constante do que Zé Roberto e finaliza melhor. Lucio Flavio segue sendo o ponto de equilíbrio e toque do meio-campo. Os laterais Leo Moura e Juan apoiam muito e criam a maioria das jogadas ofensivas. Renato Augusto voltou bem ao time, e Marcinho tem feito muitos gols. Editoria de Arte
Editoria de Arte A equipe não tem uma referência e um bom desempenho no jogo aéreo, limitando-se a jogadas trabalhadas e chutes de fora da área para chegar ao gol. Um adversário bem fechado pode atrapalhar. Souza não vem jogando bem, e o meio-campo, repleto de volantes, peca pela falta de criatividade. Editoria de Arte
  • Quem leva a melhor: Botafogo
FALTAS E JOGADAS ENSAIADAS
BOTAFOGO FLAMENGO
Agência Reprodução
Editoria de Arte Possui cobradores de força (Zé Carlos) e categoria (Lucio Flavio), além de um bom repertório de jogadas ensaiadas, inclusive de escanteio. O camisa 10 e capitão tem facilidade para bater na bola. Defensivamente, o time passou a ter goleiro. E, por melhor que fosse na cobertura, Juninho era muito fraco na bola aérea. As bolas alçadas por Juan e Leo Moura para a área à procura de Fábio Luciano, Souza e Ronaldo Angelim costumam levar perigo. Em jogadas de bola parada do adversário, a zaga e o goleiro Bruno têm ido bem pelo alto. Editoria de Arte
Editoria de Arte O time não conseguiu suprir totalmente a ausência do zagueiro Juninho, que tinha bom aproveitamento nas cobranças de falta de média e longa distância, em ambos os lados do campo. Desde a saída de Renato para o futebol árabe, o time está órfão de um bom cobrador de faltas. Leo Moura, Juan, Jaílton e Cristian vêm tentando, mas até agora não assustaram os goleiros adversários. Editoria de Arte
  • Quem leva a melhor: Botafogo
BANCO DE RESERVAS
BOTAFOGO FLAMENGO
Cezar Loureiro Agência
Editoria de Arte Jogadores polivalentes, como Abedi e Túlio Souza, podem atuar na lateral direita e no meio; e Eduardo na ala esquerda e como volante. Boas opções no meio-campo, com Kleberson e Gavilán (Jonatas está machucado), e no ataque, com Maxi, Obina e Diego Tardelli. Editoria de Arte
Editoria de Arte Não há muitas opções, sobretudo no ataque. Escalada foi um mico, Marcelinho não aprovou, e Adriano Felício é irregular. Fábio é a única opção – e até superou expectativas – mas não é um diferencial. O gol ainda é um problema, com Renan, Roger e Marcos Leandro. Os laterais Luizinho (pela direita) e Egídio (pela esquerda) estão bem abaixo do nível de Leo Moura e Juan. Jônatas, boa opção para o meio-campo, machucou a coxa contra o Friburguense e não estará à disposição para a partida deste domingo. Editoria de Arte
  • Quem leva a melhor: Flamengo
TREINADOR
BOTAFOGO FLAMENGO
Ivo Gonzalez Agência
Editoria de Arte Considerado um dos principais nomes da nova geração, Cuca sabe tirar proveito do material humano que tem em mãos. Sua equipe tem jogadas ensaiadas e prática um futebol solidário, ofensivo e de bom toque de bola. A defesa melhorou. Campeão estadual pelos quatro grandes do Rio, Joel Santana aposta no esquema que deu certo na reta final do Brasileirão. O técnico enche o meio-campo de volantes para dar total liberdade aos laterais, principais armas rubro-negras Editoria de Arte
Editoria de Arte A agressividade, mesmo com o time em vantagem, permite contra-ataques. A zaga é vulnerável em jogadas de velocidade pelos lados. E há improvisos (como Jorge Henrique na lateral esquerda) e mudanças de postura do time (como no segundo tempo da primeira partida da final contra o Fla em 2006). O time sofre com a instabilidade emocional – que muitas vezes parece incluir Cuca. Com a chegada de tantos reforços, o treinador ainda não conseguiu encontrar a formação ideal do meio-campo e do ataque. Desta maneira, o time muitas vezes carece de criatividade no setor. Se os laterais não vão bem, a equipe tem muita dificuldade para atacar. Na frente, só agora Marcinho parece estar se firmando como parceiro ideal de Souza. Editoria de Arte
  • Quem leva a melhor: empate
A OPINIÃO DOS COMENTARISTAS
Divulgação Paulo Cesar Vasconcellos

O Flamengo tem jogadores que podem fazer a diferença. Os dois times têm um jogo coletivo forte, mas o Fla, com os seus laterais, faz a balança pender para o seu lado. Cuca é um técnico inquieto, enquanto Joel é mais conservador. O segundo tem a seu favor o elenco. O Botafogo tem um time equilibrado em todos os setores. Porém, não tem um jogador que possa fazer a diferença. Enfim, o Flamengo formou um elenco melhor e com mais opções, e isso pode pesar em uma decisão.

Reprodução Alex Escobar

Os dois vivem momentos parecidos, embora o Botafogo esteja jogando melhor e leve vantagem pela viagem do Flamengo. O Bota tem um goleiro que ainda não provou que merece ser titular. Zé Carlos e Lucio Flavio estão muito bem, e Wellington Paulista pode fazer a diferença. O Fla se defende bem e em alguns momentos chega a priorizar a defesa. Mas alguns jogadores caíram em relação a 2007, como Ibson. Vai depender muito dos alas Leo Moura e Juan e de Souza no ataque.

Divulgação Lédio Carmona

É a rivalidade mais forte atualmente, um jogo muito quente. O Botafogo é mais tático e tem um equilíbrio maior. Leva vantagem também por precisar mais do resultado. Além disso, o Flamengo teve a viagem complicada para Cuzco. No papel, o Botafogo leva vantagem. E Cuca é o melhor técnico do Rio de Janeiro. O elenco do Flamengo é superior em quantidade e qualidade, mas o Botafogo joga melhor, com mais padrão.

Divulgação Marcelo Barreto

A rivalidade tende a nivelar técnica e taticamente. A defesa do Flamengo é melhor, mas fica exposta por causa dos avanços dos laterais. No setor ofensivo, o Botafogo leva alguma vantagem pelo entrosamento que apresenta e tem um artilheiro que pode decidir. No Fla, as peças são interessantes, mas o time não se encontrou ainda neste aspecto. Em relação ao técnico, Cuca é o melhor do Rio. Joel Santana só leva a melhor no aspecto emocional. Se fosse possível, apostava na coluna do meio.

fonte: GloboEsporte.com

Anúncios

0 Responses to “Carioca 2008 [raio-x] : Botafogo x Flamengo”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


abril 2008
S T Q Q S S D
« mar   maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Categorias

RSS Flamengo no GloboEsporte.com

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Indicamos

Acessos desde 10/2007

  • 454,828 flamenguistas

Visitantes Agora

web stats

Aniversário do Blog

Preço do Blog


My blog is worth $9,032.64.
How much is your blog worth?


%d blogueiros gostam disto: